Angola

A jogada da Amazon para se tornar uma potência no mundo dos games

A empresa de Jeff Bezos está correndo contra o tempo para lançar seus primeiros games durante a pandemia do coronavírus

Abrindo uma nova frente na campanha para dominar o entretenimento digital, a Amazon está investindo centenas de milhões de dólares para se tornar um dos principais criadores e distribuidores de games do mundo. Após vários atrasos relacionados ao novo coronavírus, a gigante de Jeff Bezos pretende lançar em maio seu primeiro jogo de grande orçamento. Um ambicioso game de ficção científica, Crucible é a ponta de lança de uma aposta grande da varejista para ser uma potência em mais um segmento.

Há mais: a empresa também está desenvolvendo uma plataforma de jogos em nuvem completa, com o codinome Project Tempo. E trabalha em novos jogos casuais que são transmitidos em seu popular serviço de streaming Twitch, no qual jogadores podem jogar com telespectadores em tempo real.O esforço é o investimento mais significativo da Amazon em entretenimento original desde que se tornou o maior produtor de séries e filmes de streaming na última década. A Amazon também está mirando rivais estratégicos como o Google e a Microsoft, que expandiram suas áreas de games nos últimos anos.

Em uma demonstração do compromisso da Amazon com os videogames e a aprovação de seu fundador, Jeff Bezos, a empresa concedeu o nome Relentless Studios para sua principal operação de jogos em Seattle. Bezos originalmente considerou nomear sua empresa como Relentless.com e registrou pessoalmente o domínio, que ainda redireciona usuários para o site da Amazon.

“A ideia geral é tentar tirar o melhor da Amazon e trazê-lo para os games”, disse Mike Frazzini, vice-presidente de serviços e estúdios de jogos da Amazon, que está dirigindo a estratégia de games da empresa. “Estamos trabalhando há um tempo, mas leva muito tempo para criar jogos, e estamos trazendo muitas práticas da Amazon para a criação de jogos”.

O prêmio em potencial: atrair milhões de pessoas ao ecossistema de serviços da Amazon. Na última década, os videogames se tornaram uma das formas de entretenimento mais populares e lucrativas do mundo.Espera-se que os jogos gerem mais de US$ 160 bilhões em receita em 2020, o que seria mais do que o dobro do registrado mundialmente pela indústria musical (cerca de US$ 19 bilhões) e pelas bilheterias mundiais (cerca de US$ 43 bilhões) juntas. Agora, com grande parte do mundo ficando em casa durante a pandemia, os videogames estão se tornando ainda mais populares.

No próximo mês, a Amazon planeja lançar não apenas Crucible, mas também o New World, um jogo online MMO, no qual milhares de jogadores ocupam um reino de fantasia baseado em um mundo alternativo do século XVII. O Crucible foi desenvolvido pela Relentless em Seattle, mas o New World foi criado por um estúdio de jogos da Amazon em Irvine, Califórnia, construído depois que a empresa adquiriu a Double Helix Games em 2014.

O estúdio Irvine também está desenvolvendo um MMO baseado na franquia O Senhor dos Anéis. John Smedley, ex-presidente da Sony Online Entertainment, ingressou na Amazon em 2017 para iniciar um terceiro estúdio de jogos da Amazon em San Diego, mas seu novo projeto não foi revelado. Com esses jogos de simulação online tão detalhados, a Amazon está focando nos jogadores hardcore, que normalmente são os mais exigentes do mundo.

Se Crucible e New World forem bem-sucedidos, a Amazon não apenas criará um ramo de jogos para os consumidores, mas também mostrará o potencial de suas ferramentas de tecnologia. A empresa desenvolveu um mecanismo de processamento de jogos chamado Lumberyard e espera aproveitar o poder de seus serviços de computação em nuvem para oferecer experiências online inovadoras, como grandes batalhas com mais de um jogador em New World.

Crucible, um jogo de combate em equipe, empresta elementos de jogos de “arenas de batalha” como League of Legends e Dota 2 para dar à fórmula típica do atirador uma profundidade mais estratégica. Louis Castle, um executivo de jogos de longa data contratado pela Amazon para administrar a Relentless, disse que Crucible foi redesenhado várias vezes desde seu início em 2014, concentrando-se em jogos competitivos online e transmissão ao vivo no Twitch.

“É o envolvimento ativo de centenas e centenas de pessoas por longos períodos de tempo que leva a um ótimo produto”, disse Castle, creditando o forte financiamento da Amazon e a paciência com a equipe que participou da criação de Crucible. “Felizmente, estamos em uma empresa que tem os recursos para deixar essa nova equipe se transformar completamente e obter um ótimo resultado a partir disso”.

Crucible estava programado para ser divulgado no início do mês passado e lançado em 31 de março. Depois que as restrições de viagens pelo novo coronavírus interferiram nos planos de marketing, a data de início foi adiada para 14 de abril. Em 23 de março, Frazzini, Castle e outros executivos realizaram uma videoconferência em suas casas e decidiram adiar o lançamento novamente, dessa vez, para maio.

“Nós simplesmente não sabemos como o mundo estará daqui a algumas semanas”, disse Castle. Os executivos decidiram adiar o lançamento do jogo, disse ele, “em vez de colocar muita pressão e ônus sobre uma equipe que trabalhou muito durante muitos anos de suas vidas, quando eles poderiam estar passando por momentos bastante difíceis com eles ou com seus entes queridos. “

Depois de lançar Crucible e “New World em maio, a Amazon planeja lançar jogos interativos no Twitch entre os meses de junho e setembro. Milhões de espectadores simplesmente assistem a outras pessoas jogando videogame no Twitch agora, mas a Amazon pretende quebrar esse muro virtual. “Adoramos a ideia de que você tem um jogador, um streamer e um espectador, todos compartilhando ao mesmo tempo este ambiente interativo síncrono do Twitch”, disse Frazzini.

Ainda mais abrangente é o projeto em desenvolvimento de jogos na nuvem da Amazon, o Project Tempo. Geralmente, os cálculos necessários para alimentar um videogame são realizados em um console, um computador ou um dispositivo móvel de propriedade do jogador. Porém, com um serviço em nuvem, esse processamento acontece em um data farm corporativo. Isso pode permitir que os usuários joguem jogos em dispositivos mais baratos sem downloads. 

TRADUÇÃO DE ROMINA CÁCIA

Domingos Massissa

Estudante de Engª Informática, editor do portal amante do mundo NERD, onde engloba cinema tecnologia e Gamers.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo