Angola

Isolamento faz gigantes de tecnologia liberarem aplicativos e lançarem funções novas

WhatsApp, Instagram, Zoom e Messenger ganharam novidades, enquanto Google e Microsoft liberaram produtos para todos os usuários.

A pandemia de coronavírus pegou empresas de surpresa e levou gigantes de tecnologia, como FacebookGoogle Microsoft, a lançar produtos novos e liberar ferramentas pagas, facilitando lives e chamadas em vídeo.

As mudanças foram muitas em pouco tempo: agora cabe mais gente em conversas de vídeo no WhatsApp, o Instagram está testando salvar lives no IGTV e o Google até liberou o Meet, uma ferramenta executiva de videochamada, para todos os usuários. Veja o que mudou:

WhatsApp

  • Conversas com até 8 pessoas: uma nova atualização do WhatsApp dobrou o número de pessoas que podem participar de chamadas em vídeo. A nova versão já está disponível para download nas lojas de apps.
  • Limite de encaminhamento: no início de abril, o WhatsApp anunciou que reduziria para apenas um destinatário o número de pessoas que seria possível encaminhar uma mensagem. Com a mudança, o volume de encaminhamentos caiu 70%, disse a empresa.
  • Figurinhas com OMS: o aplicativo anunciou um novo pacote de figurinhas para os comportamentos que surgiram com a pandemia de coronavírus. Os desenhos representam mãos usando sabão, videoconferência e alongamentos ao lado do pet.
É possível se conectar e ver mais pessoas numa mesma ligação no WhatsApp
É possível se conectar e ver mais pessoas numa mesma ligação no WhatsApp. — Foto: WhatsApp/Divulgação

Instagram

  • Comentário no computador: passou a ser possível enviar mensagens diretas (DM) pelo computador, algo que antes só era possível pelo smartphone.
  • Salvar lives no IGTV: segundo o Facebook (que é dono do Instagram) está em testes uma função para salvar lives no IGTV. Atualmente só é possível deixar as lives passadas nos stories, onde somem depois de 24h. Também será possível comentar e assistir lives no computador.
  • Usar rede social em conjunto: ainda em março, o Instagram lançou a possibilidade de usar a rede social com amigos e implementou funções para combater boatos sobre coronavírus.

Messenger e Facebook

  • Central de notícias do coronavírus: em março, a rede social lançou uma nova seção, acima do feed de notícias, com notícias de fontes confiáveis, dicas de como permanecer saudável e ajudar sua família, além de atualizações de órgãos de saúde.
  • Messenger Rooms: Essa função vai criar uma sala de conversas por vídeo, acessível com um link, que poderá ser criado a partir do próprio Messenger ou do Facebook. Segundo a empresa, poderão se conectar até 50 pessoas na mesma sala.
  • Messengers para crianças: a rede social expandiu uma versão do aplicativo de mensagens para crianças de 7 a 12 anos. O objetivo é melhorar o controle dos pais e facilitar a comunicação com professores e colegas.
  • Novas reações vinculadas à pandemia: o Facebook lançou ainda novas reações para a rede social e para o Messenger. As reações, que servem para demonstrar “força” são temporárias e vão permitir que as pessoas demonstrem suporte neste momento.
Reação do Facebook serve como demonstração de solidariedade em meio à covid-19
Nova reação do Facebook serve para demonstrar força no atual momento da pandemia. — Foto: Divulgação

Google

  • Meet liberadoo Google anunciou que vai liberar em maio a ferramenta Meet, reservada apenas para usuários corporativos, para todos. O Meet tem funções avançadas de vídeo chamadas como suporte a até 100 pessoas por chamada, legendas geradas automaticamente e inteligência artificial para calibrar luz ambiente.
  • Aumento da capacidade do Duo: além do Meet, o Google ainda tem outras duas plataformas de comunicação que permitem vídeo, o Hangouts e o Duo, que é parecido com o FaceTime (ferramenta da Apple). No final de março, a empresa aumentou a capacidade de pessoas numa mesma chamada para 12. Eram 8.
Ferramenta de uso corporativo do Google, será disponibilizada para todos os usuários da empresa a partir de maio. — Foto: Divulgação/Google
Ferramenta de uso corporativo do Google, será disponibilizada para todos os usuários da empresa a partir de maio. — Foto: Divulgação/Google

Zoom

O Zoom foi um dos aplicativos com maior adesão durante a quarentena. Dados da empresa apontam que o número de usuários chegou a 300 milhões no dia 21 de abril, alta de 50% em relação ao início do mês.

Mas o aumento levantou preocupações de privacidade e segurança. Especialistas apontaram uma série de vulnerabilidades na ferramenta, como falhas de programação e deficiências na criptografia que protege a comunicação entre os usuários.

Recentemente, o Zoom anunciou uma nova versão do aplicativo.Veja as mudanças:

  • Ícone de segurança: essa função concentra as opções de privacidade do software e permite denunciar usuários que causarem inconveniências.
  • Escudo de criptografia: a empresa anunciou aprimoramento da criptografia da plataforma e afirmou que irá extender o recurso para todos os usuários a partir de 30 de maio.
  • Senha para reuniões: depois que algumas reuniões na plataforma foram invadidas — fenômeno conhecido como “zoombombing” — a empresa incluiu senhas por padrão nessas conversas.

TikTok

Microsoft

  • Teams liberado: comunicador corporativo da Microsoft foi liberado em março para todos os usuários. A adesão foi tanta que o programa chegou a ganhar 12 milhões de usuários em uma única semana, atingindo a marca de 44 milhões de usuários diários.

Domingos Massissa

Estudante de Engª Informática, editor do portal amante do mundo NERD, onde engloba cinema tecnologia e Gamers.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo